PORTO DE ARATU - BA


Mais Fotos Mais Fotos

ORIGEM

Em 11 de abril de 1966, foi criado o Centro Industrial de Aratu e, em 17 de dezembro de 1968, o governo federal autorizou à Usina Siderúrgica da Bahia S.A. (Usiba) a construção de um terminal de uso privativo na Ponta da Sapoca, na Baía de Todos os Santos. Decorridos cerca de três anos, foi aprovado, em 1º de outubro de 1971, pelo Departamento Nacional de Portos e Vias Navegáveis do Ministério dos Transportes, o projeto de implantação do porto de Aratu e foram iniciadas, na mesma data, as obras a cargo do governo estadual. A inauguração das primeiras instalações de acostagem e depósitos ocorreu em 26 de fevereiro de 1975, com a atracação do navio Guanabara.

ADMINISTRAÇÃO

O porto é administrado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

LOCALIZAÇÃO

Está localizado na Baía de Todos os Santos, próximo à entrada do canal de Cotegipe, em frente à costa leste da Ilha da Maré.

ÁREA DE INFLUÊNCIA

Formada pelos estados da Bahia, de Sergipe e de Alagoas, pelo oeste de Pernambuco e pelo leste de Minas Gerais.

ÁREA DO PORTO ORGANIZADO

Conforme a Portaria-MT nº 1.032, de 20/12/93 (D.O.U. de 22/12/93), a área do porto organizado de Aratu, no estado da Bahia, é constituída:

a) pelas instalações portuárias terrestres delimitadas pela poligonal definida pelos vértices de coordenadas geográficas a seguir indicados. Ponto A: latitude 12º45'30"S, longitude 38º30'10"W; Ponto B: latitude 12º45'30"S, longitude 38º29'15"W; Ponto C: latitude 12º47'30"S, longitude 38º29'15"W; e Ponto D: latitude 12º47'30"S, longitude 38º30'10"W, abrangendo todos os cais, docas, pontes e píeres de atracação e de acostagem, armazéns, edificações em geral e vias internas de circulação rodoviária e ferroviária e ainda os terrenos ao longo dessas áreas e em suas adjacências pertencentes à União, incorporados ou não ao patrimônio do porto de Aratu ou sob sua guarda e responsabilidade;

b) pela infra-estrutura de proteção e acessos aquaviários, compreendendo as áreas de fundeio, bacias de evolução, canal de acesso e áreas adjacentes a esse até as margens das instalações terrestres do porto organizado, conforme definido no item "a" acima, existentes ou que venham a ser construídas e mantidas pela Administração do Porto ou por outro órgão do poder público.

ACESSOS

· RODOVIÁRIO – Pela rodovia federal BR-324, que encontra as BR-101, BR-110 e BR-116.

· FERROVIÁRIO – Pela Ferrovia Centro Atlântica S/A, malha Centro-Leste, antiga Superintendência Regional Salvador (SR 7), da Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA).

· MARÍTIMO – A barra se localiza na Baía de Todos os Santos, apresentando a largura de 9km, com profundidade mínima de 30m. O canal de acesso possui extensão aproximada de 3,7km, largura de 180m e profundidade de 18m.

INSTALAÇÕES

O porto dispõe de quatro terminais especializados: um para produtos gasosos (TPG), com um berço de 180m e 11m de profundidade; um para granéis líquidos (TGL), com dois berços, perfazendo 340m, e profundidade de 11m; e dois para granéis sólidos (TGS), com três berços, numa extensão de 566m, e profundidades de 9m a 11m.

As armazenagens são realizadas: no TPG, em tanques/esferas que reúnem 71.400t; no TGL, em tanques com capacidade total de 133.040t; no TGS, em pátios descobertos para 475.000t; em um silo (Alcan) para 10.000t; em um armazém (Nitrofértil) para 40.000t; e em um galpão (Caraíba Metais) para 79.600t.

Os terminais privativos da Cimento Aratu e da Usiba dispõem, cada um, de um silo vertical com, respectivamente, 25.000t e 50.000t de capacidade estática.

 

COMPANHIA DAS DOCAS DO ESTADO DA BAHIA (CODEBA)

PORTO DE ARATU

Via Matoin, s/n – ZIP CIA - Baía de Aratu

CEP: 43800-000 – Candeias (BA)

Tel.: (71) 802-3135

Telefax: (71) 802-3116